top of page

Morre mais uma girafa importada pelo Bioparque do Rio

Comunicado do zoológico notifica que o animal faleceu na manhã deste sábado (8). Girafa estava contaminada com parasita comum em bovinos e não reagiu ao tratamento


Em comunicado oficial, o BioParque do Rio informou a morte de mais uma das girafas importadas pela empresa no final de 2021. Dos 18 animais que vieram da África do Sul pro Rio de Janeiro, restam apenas 14. De acordo com a nota, durante exames foi constatada a presença de um parasita – Haemoncus spp. comum em bovinos e ovinos – em seis girafas do plantel, que foram isoladas e medicadas. Uma delas não respondeu ao tratamento e faleceu neste sábado (8) de manhã.


“Infelizmente, houve uma deterioração súbita do estado clínico do animal ao longo desta madrugada, levando-o a óbito”, informou a empresa.


Ainda de acordo com o Bioparque, as outras cinco girafas contaminadas responderam rapidamente ao tratamento. O plantel, agora reduzido a 14 animais, segue no Portobello Resort e Safári, em Mangaratiba (RJ), enquanto seu destino é decidido na justiça devido às acusações de maus-tratos e de suposta ilegalidade da importação.


As dezoito girafas importadas pelo zoológico desembarcaram no Rio em novembro de 2021 e foram diretamente para Mangaratiba, onde deveriam ficar apenas alguns meses durante aclimatação e quarentena antes de seguirem para o zoo. Um mês depois da sua chegada, entretanto, um incidente na área externa do recinto onde eram mantidas resultou na morte de três das girafas.


O caso chamou atenção da mídia e da sociedade para as condições em que os animais estariam sendo mantidos no local. Uma ação da Polícia Federal em conjunto com o Ibama apreendeu as então 15 girafas remanescentes e instaurou inquérito para investigar a ocorrência de maus-tratos. Desde então, as girafas seguem no resort em Mangaratiba, sob tutela do Ibama e aos cuidados do Bioparque.


A causa da morte da quarta girafa será confirmada após a necropsia do corpo que será realizada com o acompanhamento dos órgãos competentes, informa o Bioparque.

Commentaires


bottom of page